Bolívia: em 2005, Brasil tinha plano para retirar cidadãos do país

Um telegrama publicado pelo WikiLeaks neste fim-de-semana mostra que o governo Lula tinha planos de retirar os brasileiros do país vizinho caso a situação se agravasse.

A revelação foi feita pelo assessor especial da presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia durante um almoço na residência do ex-embaixador John Danilovich em 8 de junho de 2005.

Garcia estava voltando da Bolívia um dia depois da renuncia do presidente Carlos Mesa.

Movimentos e organizações populares estavam promovendo bloqueios de estradas para exigir uma nova lei de Hidrocarbonetos que aumentasse os impostos sobre o gás e o petróleo explorado por empresas estrangeiras.

Evo Morales, então principal líder da oposição, era um dos cabeças dos protestos.

Durante o almoço, Garcia – chamado de “bombeiro de Lula” pelo embaixador – teria dito que o Brasil temia uma “revolta violenta” e “de larga escala” se o impopular presidente do Senado, Vaca Diez, assumisse o governo.

“O potencial de um banho de sangue nessas circunstâncias preocupa profundamente o governo brasileiro”, relata o documento diplomático.  “Garcia disse que o governo brasileiro e os militares estão secretamente completando um plano de contingência para a evacuação de cidadãos brasileiros (principalmente de La Paz) no caso de um grande colapso”.

Garcia teria dito que a crise boliviana significava um “repúdio devastador” aos esforços brasileiros em acelerar a integração regional para garantir a estabilidade política na América do Sul.

Evo Morales, presidente?

Na época, o governo brasileiro duvidava que Evo Morales pudesse vencer as eleições, segundo o assessor especial.

“Garcia opinou que Morales tem ‘radicalizado’ em algumas posições, mas ele também deve ter consciência de que tais posições extremas não continuem uma ‘agenda para governar’”, relata o telegrama diplomático.

Garcia mostrou ainda ser favorável à nacionalização do gás para desarmar as tensões no país.

Novas eleições foram realizadas em dezembro de 2005, e Evo Morales saiu vitorioso.  Um dos promeiros atos do seu governo foi nacionalizar o gás natural, causando grande tensão com a brasileira Petrobrás.

Leia mais telegramas sobre o começo do governo de Morales aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s