Agora sou eu que respondo…

Dentre as 350 perguntas enviadas pelos internautas a Julian  Assange havia várias que poderiam ser melhor respondidas por mim – em especial aquelas que se referem ao conteúdo ainda não publicado dos telegramas da embaixada em Brasília.

Explico: fui a jornalista responsável por ler e ordenar os documentos,  pensar numa estratégia e  coordenar a distribuição e publicação dos documentos relativos ao Brasil, tendo acesso a todos eles. Hoje em dia, estou pensando junto com o pessoal do WikiLeaks como acelerar o processo de publicação, agora que já se passaram  quase dois meses do lançamento do Cablegate.

Ainda faltam muito a serem publicados e estamos pensando em como fazer isso com uma maior interatividade com o público. Notícias em breve. Agora, respondo às perguntas feitas pelos internautas:

No caso do Brasil, Por que as preocupações parecem ser sempre relacionadas à venda de armamento americano, pressões sobre o governo chavez, pressões para que o governo persiga imigrantes, desde colombianos a libaneses, pressões para que apoiem as posições dos USA, sobre o governo chavez e o governo do Irã, sobre terrorismo… A diplomacia americana se preocupa exclusivamente com a guerra, com o que terrorismo, ou há documentos ainda não liberados que tratem de ações comuns e auxílios no campo da educação, da saúde, da prevenção de catástrofes, da transferência de tecnologia para defesa civil, dos direitos humanos, ou isso não faz parte da diplomacia norte americana?

Oi, você tem razão, há documentos que mostram parcerias positivas no campo dos direitos humanos, em especial de combate ao tráfico de pessoas. Eles serão publicados em breve.

Cara Natalia, meu interesse é sobre os rumos da agropecuária brasileira. Gostaria de perguntar ao Assange se existe informações sobre as estratégias de condução da produção agropecuária, uma vez que os grandes grupos de investimento estão cada vez mais presentes no Brasil. Estudos da FAO, do USDA e do Minstério da Agricultura apontam para bons momentos da agricultra e pecuária nos próximos 2 ou 3 anos, mas será que podemos “perder esse bonde” e resultado financeiro pode ficar nas mãos do capital estrangeiro? Ou seja, será que o Brasil está virando um loteamento agropecuário onde o grande beneficiado será o capital externo?

Olha, há documentos ainda não publicados que tratam de agricultura, mas nada que coloque assim preto no branco a questão que você quer saber.

O WikiLeaks tem alguma matéria a publicar sobre as transações patrimoniais da Rede Globo e do finado Roberto Marinho?

Não.

A minha pergunta para o Assange é sobre a transação da Brasil Telecom onde o Citi cedeu a chantagem do Daniel Dantas. Deve haver material disso no Wikileaks já que grandes delegações americanas vieram ao Brasil falar com a então Ministra Dilma Roussef e o Opportunity chegou a escrever para Condoleezza Rice. No Brasil, entregando o material para Folha e Globo, que tem rabo preso com o banqueiro bandido, nunca nada sera publicado.

Oi, o Daniel Dantas é citado em  documentos genéricos, que refletem o que a imprensa brasileira estava falando do caso do mensalão e dos grampos. Em nenhum documento obtido na leva do Cablegate há indícios de atuação direta da diplomacia americana no caso do Opportunity. Mas o WikiLeaks está vendo como pode melhor publicar os documentos em breve.

Natália,
eu gostaria de perguntar o porquê de o Wikileaks liberar as informações aos poucos? E se o Wikileaks divulgará todas as informações ou apenas as que melhor lhe convier?

O que mais convém ao WikiLeaks é sempre publicar tudo, porque esse é o objetivo declarado da organização, é o seu principal pilar e o que a diferencia de outros veículos de mídia. A publicação dos documentos da embaixada está sendo feita aos poucos para um melhor aproveitamento do seu conteúdo – para que os documentos sejam lidos por diversas pessoas.

Prezado Julian, vocês do Wikileaks tem mais informações sobre conversa dos partidos da oposição ao governo de Lula com Washington ou representantes do governo dos EUA, nos moldes dos que saíram do José Serra (sobre o pré-sal) e o do Senador Heráclito Fortes (se armar contra a venezuela)?

Há, sim, mais documentos mostrando encontros de político de variados matizes, tanto governistas como oposicionistas, se encontrando com representantes do governo americano. O WikiLeaks tem publicado reportagens no seu site feitas por mim com base em documentos de interesse internacional – esse tem sido o nosso critério. No entanto, estamos decidindo como acelerar o processo de publicação a partir da próxima semana, e vamos sim publicar tudo o que for de interesse público.

Anúncios

2 Respostas para “Agora sou eu que respondo…

  1. Corrigindo. De responder ás perguntas mais simples. Boa Sorte!

  2. Boa Iniciativa de perguntar as perguntas mais simples. Boa Sorte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s