O embaixador, o PSB e os nanicos

por Marcus V F Lacerda

Telegramas revelados pelo WikiLeaks mostra que, antes da campanha presidencxial de 2010,  integrantes do PSB conversaram com os representantes americanos.

Em conversa com diplomatas, o governador pernambucano Eduardo Campos do PSB, confirmou presença em um encontro entre Lula, Dilma, Ciro Gomes e outros membros do partido que aconteceria pouco antes da convenção do PT dali a 4 meses. Nesta reunião, o PSB decidiria se desistiria da campanha de seu candidato próprio, Ciro Gomes em favor de Dilma.

No mesmo telegrama, de 9 de dezembro de 2009, outro membro do PSB, o também pernambucano Fernando Bezerra Coelho, considerava Ciro Gomes um forte candidato. Segundo ele ainda, uma coalizão de apoiadores de Ciro poderiam forçar apoio de Lula no caso de Dilma ainda estar em desvantagem a um terceiro candidato. “O governador Eduardo Campos é mais próximo de Lula. Provavelmente ele seria este candidato”, confabulou Bezerra Coelho

Parte do partido, como o senador capixaba Renato Casagrande, do PSB apoiava Ciro Gomes. A diplomática e aquecida disputa entre PT e PSB girava em torno de PP, PDT e PC do B, que somados possuiam pouco mais de 100 cadeiras na Câmara. No entanto, o partido aliado ao governo poderia apoiar um candidato tucano. “Se Aécio Neves lançar-se candidato, a maioria do partido vai apoiá-lo e desistir da campanha de Ciro”, garantiu Casagrande.

Renato Casagrande já fazia movimentos junto aos partidos menores a fim de fortalecer a campanha de Ciro.  “A negociação tem sido mais avançada com alguns partidos que com outros”, comentou o político.

Um político do PP não identificado na mensagem já estava advogando a favor de Ciro dentro de sua legenda para que esta cedesse seu tempo de TV no horário eleitoral ao candidato do PSB. Para o contato dos americanos no maior dos partidos nanicos, Ciro Gomes estaria em excelente posição para ganhar os votos do PT de Pernambuco e Ceará (confundido pelos americanos pela capital do estado, Fortaleza) e tirar vantagem da fraqueza do PT na Bahia. “A maioria do partido prefere Ciro, mas ainda não se sabe a repercussão de se romper com Lula”, diagnosticou o contato no PP.

Citado como “deputado do PDT do estado de Goiás”, outro contato da
embaixada nos partidos nanicos mostrou-se favorável à idéia do
candidato para concorrer contra PT e PMDB. Fato interessante: dentre
os deputados goianos na última eleição, nenhum era do PDT.

Anúncios

3 Respostas para “O embaixador, o PSB e os nanicos

  1. E o Lula deu nó em todos… É o cara!

  2. muita coisa esta sendo revelada

  3. Fabio de oliveira ribeiroi

    Os gringos querendo controlar a política brasileira não me causa espanto (eles já fizeram isto no passado com ajuda de políticos e militares). O que me causa estranhamento é ver neste momento políticos brasileiros que se dizem de esquerda se comportarem de maneira tão ridicula e provinciana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s